terça-feira, 23 de dezembro de 2008

olhares.com


Os gritos eram mais audíveis quando eu parecia estar surda. Era como retirar as fotografias da parede na esperança de limpar o quarto. Ilusão. As marcas ainda estariam lá pra me lembrar das imagens. Continuaria sujo. E ainda que as paredes ganhassem uma nova cor, haveria alguma mudança. Não seria o mesmo. Depois da mudança não se acha o mesmo tom.

O novo tom me cega.

8 comentários:

Victor Canti disse...

sua maneira de ver o mundo é singular, gosto muito.
no começo o novo é difícil de assimilar, mas o tempo harmonisa, a graça está no caminho..
boas festas!!
beijos

Monday disse...

mudanças só se sentem no durante, normalmente ... depois, tudo volta a ser presente, até a memória resolver brincar de túnel do tempo num dia qualquer ...

menina, feliz natal pra ti e boas festas ...

e, se não se importar, vou levar o link pro blog novo, tá? assim que eu aprender a fazer isso ... rss

Neo disse...

Lindo de novo...

Que 2009 seja um ano espetacular pra vc.

Beijo do Neo

Arlequim disse...

As vezes vivemos numa incansavel busca pelo tom antigo, é triste, muitas vezes mudar dói.

Sininho disse...

Acha-se uma nova Era!!!

E que assim seja com 2009: caminhos cheios de luz e providÊncia que a levem com cautela a portas e feixes ocultos por sonhos menos reais!

Um beijo enternecido*

Junkie careta disse...

Rápido, preciso e avassalador como uma lâmina...

Aproveito para agradecer a sua generosidade e cumplicidade no decorrer do ano e para dividir comigo a última emoção do mesmo no spleen.

Um 2009 repleto de poesia em sua vida.

Bjo

runescape money disse...

where you come from!

intelligence disse...

balenciaga handbag
balenciaga handbags
balenciaga
balenciaga bags